24mar/17

Setor supermercadista espera 1º tri melhor de vendas em 2017

O primeiro trimestre de 2016 foi muito ruim, então espera-se recuperação.
Para janeiro, expectativa é de reverter declínio de 3,38% das vendas.

As vendas do setor supermercadista do Brasil devem ser melhores no primeiro trimestre de 2017 sobre o mesmo período deste ano, ainda que no ano o resultado deva apresentar estabilidade, informou a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), nesta quarta-feira (30).

“Não prevemos redução (nas vendas), mas também não acreditamos em forte crescimento enquanto não se retomar investimentos, renda e consumo”, disse João Sanzovo Neto, primeiro vice-presidente da Abras e presidente eleito para 2017 e 2018.

Para o consultor de Economia da Abras, Flávio Tayra, o setor tende a entregar resultados melhores no primeiro trimestre de 2017 em função da base fraca de comparação dada por janeiro a março deste ano.

“O primeiro trimestre de 2016 foi muito ruim, então espera-se recuperação (em 2017)”, disse Tayra. Para janeiro, a expectativa é de que os supermercados revertam o declínio de 3,38% das vendas no primeiro mês de 2016, disse ele.

No acumulado de janeiro a outubro de 2016, as vendas de supermercados subiram 1,16% em relação ao mesmo intervalo de 2015. “O que podemos afirmar em relação a esses números é que existe uma estabilidade nas vendas nesse segundo semestre”, disse Sanzovo Neto. “Não é numero bom, mas também não vai piorar”, afirmou.

Só em outubro, as vendas do setor aumentaram 0,71% ante igual mês de 2015, já descontada a inflação. Na comparação com setembro, a alta foi de 4,78%.

Preços
O índice de preços de uma cesta de 35 produtos calculado pela GFK Brazil em parceria com a Abras subiu 16,02% em outubro na comparação anual e 0,18% sobre setembro, para R$ 484,67. Segundo a associação, as maiores altas foram registradas em itens como carne traseiro, cerveja, batata e sabonete. Por outro lado, leite longa vida, cebola, feijão e ovo foram os que tiveram a maior desvalorização no mês.

O levantamento mostrou que a alta de preços foi mais acentuada na região Nordeste, onde a cesta de produtos atingiu R$ 467,36 em outubro, elevação de 0,51% sobre setembro. Houve variação positiva de 0,4% no Centro-Oeste, 0,29% no Norte e 0,14% no Sul. Apenas no Sudeste, o índice caiu 0,42% na comparação mensal.

Para 2017, a Abras vê uma tendência de desaceleração dos preços, uma vez que demanda já está bastante reprimida e não se espera quebra na produção de alimentos. “A economia como um todo ainda está em recessão, o desemprego está alta e a renda pressionada. Sem renda, o consumo é reduzido”, afirmou Sanzovo.

Fonte: http://glo.bo/2gVoV90

28nov/16

ESTACIONAMENTO LIBERADO

Prezados clientes, 

nosso estacionamento está parcialmente liberado. A parte de baixo já está em funcionamento. 

Estamos trabalhando duro para melhorar o nosso antedimento. 

Em mais algumas semanas estaremos liberando o piso superior e posteriormente o 3º andar.

Obrigado pela preferência.

04nov/16

CONVENÇÃO ABRAS

Convenção ABRAS 2016 – 50 Anos

Simplificação: a melhor forma de se inovar

A Convenção ABRAS completa 50 anos de grandes eventos em 2016. E para comemorar essa data histórica, o evento nacional do setor, que será realizado de 8 a 10 de novembro em Atibaia (SP), traz este ano uma programação repleta de grandes estrelas do varejo nacional e internacional.  O tema escolhido para esta edição é “Simplificação: a melhor forma de se inovar”.

Continue reading

01nov/16

SETOR SUPERMERCADISTA ESTÁ OTIMISTA COM AS VENDAS DO FINAL DE ANO

As vendas do varejo de supermercados estão superando as expectativas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras). Após divulgar um crescimento real do faturamento de 0,8% entre janeiro e agosto na comparação com igual período do ano anterior, o superintendente da entidade, Marcio Milan, avaliou que o desempenho total em 2016 pode chegar mais perto de um crescimento de 0,7%, superando a estimativa oficial da entidade para o ano, que é de 0,45%.

O consumidor que durante o ano cortou gastos e reduziu as compras no supermercado, deve esquecer um pouco o aperto no orçamento e voltar a encher o carrinho para as festas de fim de ano. Donos das expectativas otimistas, os supermercados estão prevendo um crescimento de 4,5% nas vendas do Natal, na comparação com o ano passado e um começo de retomada no volume de vendas.

Continue reading